Feeds:
Posts
Comentários

Com a promessa de oferecer mais palcos e horas de atrações que a edição original, o 2º “Viradão Carioca” acontece entre os dias 23 a 25 de abril na cidade do Rio de Janeiro. O evento, que deveria ter sido realizado entre os dias 9 e 11 deste mês, foi adiado por conta da forte chuva que atingiu a capital carioca. Ao todo, serão 54 horas de eventos com 10 palcos fixos, sendo quadro deles em favelas cariocas. Em 2009, foram 48 horas e quatro palcos fixos.

Destaques
Os dois principais palcos serão montados na Praça 15, no centro da cidade, e na favela Rio das Pedras, na zona oeste do Rio. As atrações, todas gratuitas, serão distribuídas em 90 espaços, além de palcos itinerantes. Entre as principais atrações estão Jorge Benjor, Martinho da Vila, Lulu Santos, Elba Ramalho, Jair Rodrigues e família, Preta Gil, Ângela Ro Ro e Geraldo Azevedo.

Além dos palcos, o “Viradão Carioca” também ocupará as praças, as ruas, os teatros, os cinemas, as bibliotecas, os centros e lonas culturais. Neles, haverá shows, espetáculos de dança, peças, concertos, exposições, leituras, performances, filme e circo.

O investimento será de R$ 3,1 milhões. Em 2009, foram R$ 2,2 milhões. A organização estima que 1.500 profissionais estejam envolvidos na produção do evento.

“VIRADÃO CARIOCA”
Quando: de 23 a 25 de abril de 2010
Onde: serão 90 espaços. Os principais palcos estarão na Praça XV, no centro da cidade, e na favela Rio das Pedras, na zona oeste
Quanto: grátis
Informações: veja a programação completa do evento no site oficial do Viradão Carioca.

twitter.com/viradaocarioca

Fonte: Uol Música

Cinema… Mutante X

Amor de Fã
Existem milhares de sites na Internet falando sobre todos os assuntos. Sites de cinema também não são exceção. No entanto, o que chama a atenção no site “70 anos de cinema”, é o fato dele ter sido feito por um fã de cinema, que começou despretensiosamente, com o objetivo de catalogar filmes e o projeto foi crescendo a níveis que o próprio criador não esperava.A primeira projeção pública de um filme aconteceu em 28 de dezembro de 1895, pelas mãos dos irmãos Lumière, inventores do cinematógrafo, o aparelho projetor. São, portanto, 115 anos de história. No entanto, o site, criado em 2003 pelo pesquisador Carlos Augusto de Araújo, não errou a conta. Araújo preferiu contar os anos a partir da data do primeiro filme que ele assistiu, em 1943. Ele próprio conta no site que não é formado em jornalismo ou cinema. Apenas desenvolveu o site como passatempo, que começou na infância, quando anotava num caderno todos os filmes que assistia. Com a chegada da informática e as facilidades do computador, montou um site chamado “60 anos de cinema” há sete anos atrás, que depois passou a ser 65 e agora chega aos 70. Por ser um trabalho independente, o site impressiona pelo visual clean, a navegabilidade agradável e, obviamente, pelo seu conteúdo: resenhas muito bem detalhadas de mais de 2800 filmes incluindo ficha técnica, sinopse, imagens, curiosidades, elenco e até mesmo trilha sonora e vídeos em alguns títulos. Tudo separadinho por categorias ou ordem alfabética. Sem dúvida, um excelente material que pode até servir como fonte de consulta para profissionais da área. Interessante notar que o site não lista qualquer filme. Quem pensa em encontrar os grandes blockbusters do cinema atual vai se decepcionar. O autor optou por listar apenas os filmes que ele assistiu. Lá não consta, por exemplo, a trilogia do Senhor dos Anéis, nenhum do Harry Potter ou algum super-herói famoso. No entanto, já está lá Avatar (2009), Titanic (1997), O Segredo de Brokeback Mountain (2005) e nacionais como Se eu fosse você (2005) e Tropa de Elite (2007). Os nacionais, vale dizer, têm um link exclusivo, como uma forma de valorizar o que é nosso.A página ainda não está terminada. A previsão de término é para 2012 quando o autor acredita disponibilizar uma lista com mais de 3200 filmes, sem contar fotos, músicas e vídeos. Um acervo de respeito e um trabalho de pesquisa que merece ser valorizado. Nos tempos atuais, encontrar uma pessoa que realiza seu trabalho com paixão e sem interesses comerciais, é uma prova de que dinheiro não é tudo na vida quando se coloca amor naquilo que se faz.

Vale um clique: www.65anosdecinema.pro.br

Contatos: 4allmagazine@gmail.com

Finalmente acabou a espera para os fãs dos veteranos do Big Beat e
(por que não?) da música eletrônica, Chemical Brothers, dois dos
grandes responsáveis pela popularização da e-music no início dos anos
90.

Para quem está desde 2007 esperando material inédito de Tom Rowlands e
Ed Simons (as Eletronic Battle Weapons da coletânea Brotherhood não
contam), finalmente emergiu a primeira música do sétimo disco da
dupla, Further, que chega às lojas em junho pela Parlophone.

Escape Velocity é uma pedrada de 12 minutos de duração, perfeita para
os remanescentes do “old rave” que ainda encarariam novamente as
maratonas dançantes promovidas por Chemical Tom e Chemical Ed como se
ainda estivessemos em 1993.

Assista ao vídeo e divirta-se com eles mais uma vez!

Fonte: Uol Música

Desde criança quando passamos de ano na escola somos acostumados às comemorações. Com o passar do tempo fazemos isso na faculdade, nas promoções de emprego, nas conquistas, nas vitórias, no sucesso, e cada vez que os nossos filhos passam de ano.
Comemoramos qualquer coisa, vitória dos nossos times e seleções, sucesso dos nossos amigos, quando conseguimos pagar uma dívida, quando aquela receita dá certo, datas religiosas, datas civis, outras datas que não são nem uma coisa nem outra (dia dos namorados, mães, pais) e principalmente os aniversários, ah e como gostamos de aniversários.
Os nossos próprios, dos nossos queridos, de namoro, de noivado, de casamento, do primeiro beijo, do dia da mudança, o aniversário dos cachorros…
E como fazemos todas essas comemorações?
Oras, comendo, é claro.
COMEmorar tem tudo a ver com COMER, hoje é impossível separar uma imagem da outra, nesse contexto foi criada até a palavra “bebemorar”, o curioso é que a palavra “comemorar” vem do latim COMMEMORARE, que significa “trazer à lembrança, rememorar”, ou seja nada a ver com a forma que utilizamos.
Mas como o importante é comemorar vamos continuar comemorando e comendo, poucas coisas são tão prazerosas como comer e beber com os amigos, se não tivermos um motivo, criamos um pretexto, eu costumo comemorar todas as sextas-feiras como sendo véspera de sábado, vamos ao brinde?

Ronaldo Rossi

Arroz de bacalhau e brócolis

 

2 xícaras de arroz pré-cozido
1 colher de manteiga
3 dentes de alho picados
150 g de brócolis pré-cozido e picado
200 g de bacalhau dessalgado, cozido e desfiado
½ xícara de vinho branco seco
1 tablete de caldo de legumes
pimenta-do-reino

Modo de preparo:

Na manteiga frite o alho e o brócolis, coloque bacalhau, o vinho e o caldo de legumes, deixe reduzir e coloque o arroz, mexa bem, deixe alguns instantes, coloque a pimenta-do-reino e sirva em seguida.

DICA DO CHEF: PROVE ESSA RECEITA FEITA AO CREME, COLOQUE NO FINAL DA PREPARAÇÃO 100 ML DE CREME DE LEITE E DEIXE NO FOGO POR MAIS 1 MINUTINHO.

Ronaldo Rossi é chef de cozinha, professor e consultor na área de gastronomia e coordenador do Portal do Rossi, conheça mais em www.ronaldorossi.com.br

Confirmado: Woodstock acontece no Brasil em 2010

Você que gosta de festivais, está preparado? O lendário festival Woodstock vai ganhar uma nova edição em 2010, e desta vez será no Brasil!

O evento será na Fazenda Maeda, em Itu, cerca de 100 km de São Paulo, nos dias 7, 8 e 9 de outubro. A confirmação do festival foi feita através dos responsáveis pelo local, o grupo No Limits, que usam o local para produzir eventos seus como os festivais eletrônicos XXXperience e Tribe.

A iniciativa tomou forma e corpo através de uma colaboração entre os organizadores originais de Woodstock, do empresário Eduardo Fischer (do festival Maquinaria) e Perry Farrel (do Jane’s Addiction e organizador do gigante Lollapalooza). Um evento que ficará marcado na história.

Entre as atrações cotadas para o festival estão Foo Fighters, Bob Dylan, Smashing Pumpkins, Rage Against The Machine, Pearl Jam e Limp Bizkit. Segundo informações da A2Media, as bandas Green Day e Linkin’ Park já estariam quase confirmadas no evento.

O empresário Fischer ainda divulgou no seu Twitter a seguinte afirmação: “Faltam 30 dias pra você saber de tudo sobre o maior evento de conscientização da sustentabilidade.”

A Coluna BPM4ALL vai estar atenada aguardando novas notícias, para deixar você conectado a tudo que vem por ae, esse festival promete.

Fonte: UOL Música

Contatos: 4allmagazine@gmail.com

Quadrinhos… Mutante X

O limiar dos encadernados
Há 10 anos atrás, a Editora Abril, então detentora dos direitos da maior parte dos heróis Marvel e DC, reformulou sua linha de revistas para atender a um público mais exigente que vivia reclamando dos famigerados “formatinhos” (que, segundo eles, acabava com a arte das edições originais americanas por conta do tamanho menor das páginas). A editora congregou os mais de 10 títulos que publicava na época em apenas cinco: Homem-Aranha, X-Men, Grandes Heróis Marvel, Superman e Batman.
A novidade estava na qualidade do material: formato americano, capa dura plastificada, papel de luxo, 160 páginas mensais e lombada quadrada. Foi uma mudança radical no mercado de quadrinhos que a Abril chegou a comparar com “a sensação que as pessoas tiveram pela primeira vez que viram filmes em Cinemascope ou quando viram os efeitos especiais da saga Star Wars”.
Com essa inquestionável qualidade, o custo das revistas subiu assustadoramente para os padrões da época (de R$ 3,50, passou a custar R$ 9,90) e, apesar de reduzirem o número de títulos, tornou inviável o investimento para leitores de poder aquisitivo mais baixo. As chamadas edições “Super-Heróis Premium” só tiveram aceitação entre os colecionadores e fracassou em poucos meses.
Dez anos depois, percebemos que o mercado não estava preparado para uma revolução tão radical. Hoje, as revistas encadernadas já encontraram seu público pelas mãos da Panini. No entanto, a editora soube trabalhar melhor essa questão atendendo ao público com poder aquisitivo mais alto mas sem deixar de lado os leitores eventuais, que chegam na banca e compram edições avulsas.
E há publicações para todos os gostos. Desde as mais simples, com mais páginas e borda quadrada, mas o mesmo padrão de qualidade das revistas normais – e, por isso, preço mais acessível – como as luxuosas, com capa dura, papel de luxo, que mais se assemelham a um livro do que uma revista em quadrinhos, como no caso das “Bibliotecas Históricas”.
Alguns fãs de quadrinhos até preferem deixar de acompanhar as grandes sagas nas revistas de linha para comprá-las completas em edições de luxo, mesmo que sejam mais caras. É um nicho que também surgiu com esses novos tempos. E agora, com a geração Internet, logo surgirão também os quadrinhos virtuais. Nos Estados Unidos já é uma realidade. Aqui, não deve tardar a chegar, uma vez que os Ipads já estão à venda. É mais um público que as editoras devem estar de olho.
Contatos: 4allmagazine@gmail.com

Cinema… Mutante X

Como um banana alcançou o estrelato
Durante a Bienal do Livro de 2008, topei com um stand que fazia o maior marketing para seu lançamento na feira. Era um livro infantil, cujo nome nem era tão atraente, mas parecia divertido. Passei pelo stand várias vezes e fiquei tentado a comprar o livro, já que adoro publicações infanto-juvenis. Dizia a propaganda que a obra era um dos maiores best-sellers nos Estados Unidos,l que chegava ao Brasil naquele ano.
Confesso que achei exagero. Nunca tinha ouvido falar desse título e, em tempos de Internet, era pouco provável que um sucesso tão grande ficasse fora da rede, ainda mais quando lemos que os livros de Harry Potter são disputados a tapa pelos fãs antes de chegarem às livrarias. Mas aquele livro em especial me chamou atenção.
Talvez pela ilustração tosca da capa – por “tosca” entenda-se simples, caricata e, por isso mesmo, divertida – ou pela capa dura, com verniz, papel de qualidade e acabamento primoroso, o fato é que fiquei interessado pelo livro e terminei por comprá-lo. Valeu cada centavo. O fato de ser um livro infantil não significa que tem um texto “bobinho”. Ao contrário, é um texto leve, inteligente e divertido, que me fez rir muito e fez voltar à minha própria infância, identificando-me com as coisas ali descritas.
Estou falando do livro “Diário de um Banana”, de Jeff Kinney, lançado pela V & R Editora. O livro conta a história de Greg, um pré-adolescente totalmente impopular, que decide registrar num diário as suas desventuras, as dificuldades da idade, as brigas com o irmão mais velho, as humilhações promovidas pelos colegas maiores… tudo com muito bom humor e ricamente ilustrado, tornando a leitura um exercício delicioso.
Tudo isso acaba de ganhar vida nas telas do cinema. No dia 19 de março estreou nos cinemas americanos o filme “Diary of a Wimpy Kid”, com Zachary Gordon no papel de Greg. Apesar dos seus 12 anos, Gordon já tem uma notável carreira em Hollywood, que soma mais de 27 trabalhos e um prêmio de melhor ator coadjuvante no Young Artists Award, por seu trabalho em “Ela é A Poderosa” (Georgia Rule).
Mal estreou e “O Diário de um Banana” já ocupa o segundo lugar nas bilheterias americanas, perdendo apenas para Alice de Tim Burton. No Brasil, o filme ainda não tem data de estreia mas, pelo que se vê no trailer, a película é bastante fiel à obra literária e promete ser tão divertida quanto. Estranhamente, pouco tem se falado sobre ele em sites especializados de cinema. Talvez a estratégia seja essa mesma: esperar que o boca a boca cause muito mais efeito do que a propaganda massiva. Afinal, o garoto é um banana e a mídia prefere lançar seus holofotes em bruxinhos mais populares.
Imagem: Divulgação
Site oficial do filme: www.diaryofawimpykidmovie.com
Site brasileiro (blog): www.diariodeumbanana.com.br